segunda-feira, 24 de maio de 2010

Captação de Água da Chuva

Uma das coisas que eu gostaria de ter na minha futura casa é um sistema para captação de água da chuva para reuso em lugares onde não é necessário água potável. Eu estou longe de ser um ativista ecológico mas se o custo de colocar um sistema deste for razoável, acho que não há mal nenhum em fazer a minha parte. Além disso, mais cedo ou mais tarde alguém vai ter a idéia de dar algum tipo de desconto no IPTU para casas que comprovarem ter sistemas de reuso da água ou tratamento de esgoto, então não custa nada me antecipar. :D

Confesso que a minha primeira visita a um arquiteto colocou um grande sinal de alerta nesta minha intenção: segundo ele, o uso de água da chuva não é recomendado para vasos sanitários e para lavar roupas porque a acidez da água - por conta da poluição - com o tempo amarela a cerâmica e os tecidos. Tudo bem, pode ser que o uso em jardins ou para lavar o carro seja suficiente para alguém, mas tanto jardinagem quanto lavar o carro estão bem longe de ser uma das minhas atividades favoritas. Por outro lado, desqualificar todo o sistema por conta da acidez da água me pareceu um exagero - alguém já deve ter pensado em uma solução para isto. Neutralizar o pH da água não deveria ser algo tão difícil mas como eu não conheço bulhufas deste assunto, resolvi que era hora de pesquisar um pouco…

A primeira conclusão que eu tirei é que muito se fala sobre sistemas de coleta de água da chuva mas no fim das contas tudo ainda parece muito artesanal ou em estágios iniciais de padronização. Poucos lugares levantam todos os pontos importantes e alguns sistemas realmente ignoram questões como a acidez ou qualidade da água coletada. E os esquemas mais "completos" ainda parecem projetos de faculdade, com tubos muito aparentes e com uma estética que lembra os inventos do Professor Pardal.

Então segue um apanhado geral dos pontos que eu achei importantes:

  • Coleta da água: Simples e elementar - você precisa de um telhado e de calhas que coletem a água que escoa deste telhado. Em algum site eu vi que telhados cerâmicos tendem a resultar em uma água mais cristalina limpa do que telhados pavimentados (acho que é isso), que acabam deixando a água turva.
  • Separação de sólidos: O primeiro estágio do sistema é separar resíduos sólidos como folhas, por exemplo. Existem alguns sistemas que trabalham com uma espécie de cano de paredes duplas onde a água escorre pelas extremidades enquanto os resíduos sólidos passam pelo meio. Parece algo bem engenhoso, mas o mais comum é o sistema com grade(s) que desviam os sólidos para a rede de esgoto enquanto a água é direcionada para os próximos estágios.
 

  • Descarte dos primeiros minutos de chuva: Embora nem todos os sites comentem, os primeiros minutos de chuva fazem a lavagem do telhado e das calhas, trazendo uma água suja (com poeira e fezes de pássaros). Demorou um pouco até eu entender como este descarte funciona mas trata-se de um mecanismo bem simples mas nem sempre tão eficiente. 



  • Redução da Acidez: segundo uma boa parte das fontes, a água da chuva realmente é ácida mas o contato dela com o telhado e o descanso na cisterna naturalmente a fazem voltar ao pH 7.0. Entretanto, alguns sistemas prevêem o uso de pedras de calcário para anular esta acidez, nos casos onde o pH for baixo demais (como em áreas industriais, por exemplo).
  • Aplicação de Cloro: Não é comum mas pelo menos um dos sistemas trabalha com cloro para desinfetar a água durante o processo de coleta.

  • Filtros: O mesmo sistema acima trabalha com um filtro para retirar resíduos maiores de 25 micras (3 vezes menores que um grão de talco)  que tenham - obviamente - passado pela primeira filtragem. A única preocupação tanto do uso deste filtro quando do cloro me parece ser o fato de que haverá um custo e esforço de manutenção, enquanto as demais parecem ter uma auto-suficiência bem interessante.



  • Cisterna: Finalmente a água chega na cisterna. Para quem pensava que era só jogar a água lá dentro, estava muito enganado. Existe uma técnica de fazer com que a água entre pelo fundo para evitar o turbilhonamento ou agitação da água. A saída para a caixa d'água também é esquematizada: uma bóia mantém o coletor da bomba de pressão próximo à superfície, mas não boiando. Isto evita que a bomba colete partículas que estejam depositadas no fundo ou na superfície, pegando apenas a água do meio…



  • Bombeamento: Já citei antes mas vale a pena reforçar: a sugestão é que se utilize uma bomba de pressão que empurre a água para da cisterna para a caixa d'água e não o inverso (que seria uma bomba que puxasse a água a partir do alto). Aparentemente, bombas de sucção são mais problemáticas que bombas de pressão.



Agora a pergunta valendo 1000 pontos: quanto custa ?
Bom.. ainda é cedo para falar em orçamentos, mas pelo que eu vi não parece ser algo tão absurdo. O custo maior talvez seja a construção da cisterna já que os demais componentes - tirando a bomba - pode ficar de R$ 300,00 a R$ 1500,00. 

Seguem alguns dos links que eu achei mais interessantes e serviram de base para este post:



Até o próximo post…

2 comentários:

  1. Legal este post sobre a captação da agua da chuva, também estou pensando em fazer. Mas de principio eu só colocaria duas caixas dágua, sendo que de uma sairia agua para jardim e descargas e na outra a agua potável, mas estariam interligadas no início. Quando surgir um sistema seguro e prático de captação de agua da chuva e que não gere os problemas que você citou (amarelamento e acidez), bastaria fechar a ligação entre as duas caixas e manter uma somente recebendo a água da chuva. A distribuição da água para os locais corretos já estaria pronta.
    abraços
    Décio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado. A água da chuva sem tratamento nunca deve percorrer a tubulação de água potável que segue para a cozinha ou lavatórios. Você deve planejar de modo que a água potável que sai para as descargas sanitárias tenha uma saída independente das outras ligações potáveis até as descargas. Neste caso, o reservatório da água da chuva, se interligada, deverá estar em nível abaixo do reservatório de água potável. Ou seja, a água potável chega até o reservatório de água de chuva, mas a água da chuva não chega ao reservatório de água potável por estar em nível mais baixo, como citei. Se desejar entender melhor, contatar meu fone (22) 9711-9001(VIVO) ou TIM(8122-1580). Tadeu

      Excluir